Sunday, March 27, 2005

USA, prolongar uma meia-vida ou salvar milhões de vivos

Carta aberta a Bush e ao povo americano
Meio mundo seguiu a campanha do presidente mais votado da melhor democracia do mundo para prolongar a vida de uma semi-morta. Milhões de pessoas vivem com menos de um dólar ao dia. Milhões de crianças morrem todos os anos por não terem um dólar ao dia para viverem. Se existisse um empenho igual em todo o mundo para salvar milhões de vivos não seria mais justo do que prolongar uma semi-viva? Com tal empenho não se salvariam milhões que morrem de fome?
Pires Portugal piresportugal@@@hotmail.com (@@@=@=no-spam)

Imagino a resposta de um advogado de Bush:
Demos 43 milhões de dólares para os pobres do Afeganistão em 2001. Pouco depois soubemos que esse dinheiro tinha sido utilizado para financiar os terroristas que nos mandaram os aviões contra o coração da nossa civilidade. Gastámos muito mais de 43 milhões para instaurar a democracia no Afeganistão e pensamos que foi melhor empregue do que os donativos anteriores.
Soubemos que Saddam queria a apoderar-se do petróleo do Médio Oriente para destruir Israel e alimentar o terrorismo islâmico contra a nossa civilidade. Quando invadiu o Kuwait obrigámos a retroceder e só não completámos o trabalho de destituir um ditador e restabelecer uma democracia porque os pacifistas n os impediram. O embargo económico foi uma tentativa de impedir as ambições de Saddam de retomar o plano anterior. Mas com o patrocínio da ONU o programa “oil for food” permitiu que 23 biliões de dólares fossem desviados para alimentar terrorismo em vez de salvar 500.000 crianças. Já gastámos no Iraque 250 biliões de dólares e perdemos mais de mil soldados mas estamos a defender o sistema democrático que permitiu a nossa prosperidade e permitirá um mundo melhor.
>>>Mais:
Manter uma semi-viva ou salvar milhões de crianças?
http://pt.indymedia.org/ler.php?numero=56529&cidade=1
http://xoomer.virgilio.it/imm 1999-2005: http://xoomer.virgilio.it/jiimm Diário: http://dimm.weblog.com.pt
Glocal http://jiimm.bravejournal.com ONU e governo global: http://onu-w-gov.blogspot.com
USA-ONU: http://usa-onu.blogspot.com
http://onu-w-gov.blogspot.com
Hitler, pacifistas de Che Guevara, terrorismo, FBI, liberdade de informação, Indymedia, ONU e globalizaçãohttp://onu-w-gov.blogspot.com/2004/10/hitler-pacifistas-de-che-guevara_20.html
USA: ódio irracional, anti-americanismo primitivo, e deformação da informação USA-ONU e governo mundialANTI-AMERICANISMO EM CERTOS FÓRUNSINTELIGÊNCIA, ESTUPIDEZ E ÉTICA NO ANARQUISMO CAPITALISMO E COMUNISMOUSA: I love you. Resposta a tanto anti-americanismo actual
Ruanda, anti-americanismo, pacifismos parciais e a arte de deformar a informação ONU, torturas, Berlusconi, superioridade da civilização ocidental: hipocrisia ou diplomacia? Inteligência ou estupidez?
Cultura e Ética indy, no-global e americana (2004) Civilidade ocidental, islâmica e terrorista "MINISTRO DA TERRORISTA"
Em italiano: More in Italiano: Salvare la morta-viva e lasciare morire milioni di bambini

1 comment:

Pires Portugal said...
This comment has been removed by the author.

USA e ONU são dois exemplos muito diferentes de globalização. Com o contínuo desenvolvimento de Internet e novas tecnologias torna-se cada vez mais urgente um governo, justiça, ética, moral, deontologia, civilidade e boas maneiras de comportamento online e em tudo o que tem mais consequências globais, não tem fronteiras. Mas será melhor o pragmatismo de USA ou burocracias da ONU?